UM DOS MAIORES E MAIS CONCEITUADOS GRUPOS DE ENSINO SUPERIOR DO PAÍS – O GRUPO ESTÁCIO

O Centro Universitário Estácio do Ceará – ESTÁCIO FIC, credenciado por meio da Portaria nº 1097, de 31/08/2012, DOU 04/09/2012, mantido pela IREP – Sociedade de Ensino Superior, Médio e Fundamental LTDA., teve sua origem na Faculdade Integrada do Ceará (FIC).
A IES iniciou suas atividades acadêmicas no dia 08 de agosto de 1998, com os Cursos de Graduação: Bacharelado em Ciências Contábeis, Turismo e Administração com habilitação em Administração Hoteleira, funcionando no Colégio Batista, situado na Rua Desembargador Leite Albuquerque, nº. 1056, Aldeota.
Em 2000, a ESTÁCIO FIC se transferiu para a Unidade Aldeota situada na Rua Vicente Linhares, nº. 308, oferecendo, concomitantemente, novos Cursos de Graduação: Educação Física, Fisioterapia, Sistemas de Informação e Administração, este último com habilitações em Administração Geral, Comércio Exterior e Marketing. No início de 2001, passou a ofertar os cursos: Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, Publicidade & Propaganda.
Em 2002, deu início às atividades acadêmicas do Curso de Direito, integralizando, dessa forma, 12 (doze) Cursos de Graduação. Ademais, incorporou, através de processo de transferência de mantença junto ao MEC, 20 (vinte) Cursos Superiores de Formação Específica da Sociedade de Ensino Superior Estácio de Sá, agregando uma nova unidade, a Unidade Benfica. Dessa forma, a ESTÁCIO FIC aumentou a sua contribuição para a democratização do acesso à formação superior e, consequentemente, ao conhecimento, à prática e à qualificação para o mercado de trabalho, levando em conta o perfil, as peculiaridades e a cultura da região.
Neste mesmo ano (2002), o MEC reconheceu os Cursos de Ciências Contábeis, Turismo e Administração com habilitação em Administração Hoteleira. Além disso, a ESTÁCIO FIC inaugurou a Unidade Via Corpvs, transferindo os Cursos de Educação Física, Fisioterapia e Comunicação Social, com suas devidas habilitações, visando melhor atender às necessidades acadêmicas dos cursos supracitados.
Foram reconhecidos pelo MEC, em 2003, os Cursos de Educação Física, Fisioterapia, Sistemas de Informação e Administração, nas habilitações: Administração Geral, Comércio Exterior e Marketing. Em 2004, deu-se o reconhecimento do Curso de Comunicação Social, nas habilitações: Jornalismo, Publicidade & Propaganda. Em 2014.2, os cursos sequenciais passaram a funcionar na Unidade Aldeota, desativando, por completo, a Unidade Benfica.
Para fins de reconhecimento, o Curso de Direito foi avaliado em 2005 pelo MEC, recebendo pela Comissão de Especialistas, conceitos máximos nas três dimensões averiguadas. Dessa forma, a ESTÁCIO FIC completa 12 (doze) cursos de graduação plena reconhecidos pelo MEC.
No segundo semestre, ainda de 2005, a ESTÁCIO FIC incorporou dezesseis Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade de Tecnologia do Ceará – FATECE, mantida, na época, pela Sociedade de Ensino Superior do Ceará – SESCE, com o objetivo de racionalizar e otimizar os recursos acadêmicos para melhor atender à demanda crescente de outros segmentos do mercado de trabalho. Neste mesmo semestre, a Unidade Aldeota passou a ser denominada Unidade Moreira Campos, em homenagem a esse grande escritor cearense.
A ESTÁCIO FIC tem realizado ações para fortalecer parcerias com a comunidade civil. Criou, em 2005, a Coordenação de Relações Empresariais e o Conselho Superior de Integração Social – CONSIS. O fortalecimento da Relação Empresarial passa a ser um canal de comunicação efetiva com as empresas que compõem o mercado de oferta de estágio, visando o fechamento de convênios para a captação de vagas aos alunos da ESTÁCIO FIC. Atualmente, o CONSIS foi extinto e criado o Espaço E3 – Estágio, Emprego e Egresso, que assumiu as atribuições do Conselho.
Para coroar seus feitos em prol da comunidade acadêmica, inaugurou em 2007 as novas instalações da Biblioteca Rachel de Queiroz, no campus Moreira Campos, visando proporcionar uma infraestrutura (informatização, acervo bibliográfico e espaço físico) nos padrões de qualidade, a fim de aumentar a eficácia do processo ensino-aprendizagem.
A ESTÁCIO FIC, no ano de 2008, autorizou junto ao MEC o funcionamento do curso de Bacharelado em Nutrição e os cursos superiores de tecnologia em Design de Moda, Design de Produto, Design Gráfico e Jogos Digitais. Os cursos da ESTÁCIO FIC obtiveram o conceito 3 no Índice Geral dos Cursos (IGC) junto ao MEC, que alcançou, assim, o 6º lugar no ranking do Ceará, permanecendo o mesmo conceito no ano de 2007. Em 2008, a ESTÁCIO FIC obteve o Conceito 3 no Índice Geral dos Cursos (IGC) junto ao MEC.
Em 2009, a ESTÁCIO FIC, visando à ampliação dos Cursos autorizados em 2008, bem como dos novos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Enfermagem, autorizados pelo MEC em 2009, e Psicologia em 2010, construiu um novo Bloco no Campus Via Corpvs.
Um grande marco para a Instituição foi a conquista, em setembro de 2012, do status de Centro Universitário. Com o título, obteve maior autonomia e tornou-se reconhecida pela excelência do ensino oferecido, comprovada pela qualificação do seu corpo docente e pelas condições de trabalho acadêmico oferecido à comunidade, bem como pela sua atuação na pesquisa e extensão.
Em relação à ampliação de campi, o Campus Parangaba foi inaugurado em 2013, oferecendo 9 Cursos, dentre eles 3 Cursos de Bacharelado (Administração, Ciências Contábeis, Turismo) e 6 cursos superiores Tecnológicos (Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Redes de Computadores, Marketing, Processos Gerenciais, Gestão de Recursos Humanos e Gestão Hospitalar). O Campus Parangaba está localizado na zona oeste da cidade, na Av. Senador Fernandes Távora, nº 137-A, Jóquei Club, Fortaleza/CE, em um terreno de 13.000 m², e possui uma área construída de aproximadamente, 10.000 m².
Em 2014, o Centro Universitário Estácio do Ceará – ESTÁCIO FIC, como política de expansão, adquiriu as instalações físicas do antigo Colégio Marista Cearense, prédio centenário da capital cearense e de grande relevância social, tanto que foi tombado pelo Município de Fortaleza e está em processo de tombamento pelo Estado do Ceará. Este campus representa, de forma efetiva, o comprometimento social desempenhado pela Instituição em auxiliar os entes públicos e a sociedade civil no processo de revitalização do Centro do Município de Fortaleza. Em 2015, o Campus Centro iniciou o seu funcionamento, prevendo-se a criação dos novos cursos de graduação em: Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia de Telecomunicações, CST em Gestão Comercial e CST em Logística e expansão de vagas nos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Administração, CST em Gestão de Recursos Humanos, Ciências Contábeis, Direito, Educação Física, Nutrição e Enfermagem.
Em relação às suas políticas de pesquisa, o Programa de Iniciação Científica – PIC nasceu em 2001 com a finalidade de estimular o pensamento científico e promover nos cursos de graduação a busca do conhecimento, pensamento científico, crítico e reflexivo. Atualmente, o programa conta com 145 alunos, dos quais 68 são bolsistas (sendo 58 bolsistas da graduação e 10 bolsistas da escola pública) e 77 são voluntários na atividade de pesquisa. Temos 87 projetos em andamento, dos quais 12 são financiados pelo CNPq e os demais são custeados pela ESTÁCIO FIC, sob a orientação de um time de 82 professores mestres e doutores. A ESTÁCIO FIC ainda oferta 50 quotas de orientação remunerada para os professores em cinco programas de iniciação científica em funcionamento: PITI (inovação tecnológica) e PIC – financiados pela ESTÁCIO FIC; PIBIC – 8 bolsas financiadas pelo CNPq voltadas aos cursos de Bacharelado e Licenciatura; PIBITI – 5 bolsas financiadas pelo CNPq voltadas aos cursos de graduação que proponha inovação tecnológica; PIBIC ENSINO MÉDIO – 10 Bolsas para alunos de escola pública de ensino médio que incluem a pesquisa em suas vidas.
O Programa de Extensão, criado pela ESTÁCIO FIC também em 2001, tem como objetivo qualificar os alunos e desenvolver, de forma complementar, nestes futuros profissionais, competências bastante procuradas pelo mercado, tais como: perfil empreendedor, iniciativa, liderança, autoconhecimento, perseverança e habilidade em lidar com obstáculos, mudanças e transformações, desenvolvendo seus aspectos de responsabilidade social por meio da prestação serviços à comunidade, o que gera visibilidade tanto ao aluno quanto à Instituição. Nestes 15 anos de Extensão, a ESTÁCIO FIC incorporou a ideia de área e programas de Extensão, o que garantiu uma política efetiva, evitando a fragmentação em ações isoladas. Desta maneira, atualmente conta com 8 eixos temáticos de atuação da extensão: Cultura, Direitos Humanos e Justiça, Comunicação, Educação, Tecnologia e Produção, Saúde e Responsabilidade Social. Dentro destas áreas, são desenvolvidos 11 programas e 142 projetos institucionais, que asseguram um impacto positivo para a sociedade.
Proporcionando a educação continuada, o Programa de Pós-Graduação iniciou suas atividades em agosto de 2001. Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu desta IES têm por finalidade a formação continuada, com o objetivo de proporcionar completude profissional científico-cultural de modo aprofundado, formando profissionais que atendam às exigências de qualificação e expansão do mercado.
Com base na missão e nos objetivos, o Programa de Pós-Graduação do Centro Universitário Estácio do Ceará – ESTÁCIO FIC tem se consolidado ao longo de 17 anos. Em 2015, a IES oferta 42 cursos distribuídos nas unidades: Moreira Campos, Via Corpvs, Parangaba e Centro nas áreas de Ciências Sociais Aplicadas, Engenharias, Computação, Saúde e Humanas, bem como os Cursos Superiores de Tecnologia nas áreas de Ambiente e Saúde, Gestão e Negócios, Informação e Comunicação, Produção Cultural e Design. O Centro Universitário possui aproximadamente 34.440 alunos nos Cursos de Graduação (Bacharelado, Licenciatura e Tecnológicos) Pós-graduação Lato sensu, e já se formaram mais de 13.000.
A consolidação dos cursos de Pós-Graduação lato sensu, bem como dos Programas de Iniciação Científica na Graduação, gerou experiência de ensino e pesquisa ao Centro Universitário Estácio do Ceará, contribuindo para futuras propostas de Pós-Graduação que contemplem o nível Stricto Sensu.
Como mecanismo de expressão comprobatória da associação entre pesquisa, extensão e pós-graduação, a Instituição, buscando assegurar o desenvolvimento de ações que visem a proliferação de sua produção científica e do seu entorno acadêmico, implantou, dentro das suas atividades, instrumentos institucionais voltados para estimular o trabalho acadêmico-científico de natureza multidisciplinar e interdisciplinar. Assim, para sua sustentação, foram instituídas Revistas Científicas – ANIMA, CORPVS, CAPITAL INTELECTUAL, REFERENDUM, REVER.COM, e PÓS-GRADUAÇÃO, visando auxiliar a convergência do saber e a democracia do conhecimento, por meio de edições e compartilhamentos da produção científico-acadêmica institucionais.
Dessa forma, o Centro Universitário Estácio do Ceará – ESTÁCIO FIC se sente responsável em oferecer a uma sociedade em permanente transformação, pessoas capazes de compreender e administrar essa nova ordem.